segunda-feira, 18 de agosto de 2014

A "VOZ ROUCA" DAS COMUNIDADES DE GUAMARÉ GANHOU ECO NOS ENCONTROS COMUNITÁRIOS ATRAVÉS DA JUVENTUDE

Acompanhei de perto a maioria dos pré-fóruns comunitários para discutir com a população as políticas do selo UNICEF-Guamaré e para a formação do NUCA, como também participei do 1° fórum comunitário do município para o Selo Unicef. Observei que a estratégia utilizada pela a Secretaria Municipal de Assistência Social - SEMAS e os demais órgãos que estão empenhados para que Guamaré conquiste o selo Unicef, é um trabalho elogiável, digno de aplausos. É o que temos de mais moderno e democrático numa gestão pública: A participação popular com direito vez e voz. 


A SEMAS através dos pré-fóruns comunitários, se reuniu de forma organizada e planejada, todas as comunidades de Guamaré para ouvir, debater e elaborar propostas com a população. Estas propostas deverão ser implantadas pelo o município com o objetivo de somente só, melhorar a qualidade de vida das crianças e dos adolescentes e diminuir o quadro da desigualdade social no município. "Todos vocês estão convidados para participar de uma nova era que busca ouvir a opinião da população para contribuir com a gestão e poder diminuir o quadro perverso da desigualdade social no município". Disse a secretária da SEMAS e articuladora para o Selo no municipio, Marisa Rodrigues, no 2º pré-fórum realizado na comunidade de Baixa do Meio.


Esse trabalho envolve praticamente e diretamente a juventude. É aí é onde está a diferença. A juventude que participou dos pré-fóruns e do fórum final, deu um exemplo de cidadania para muitos adultos. Os jovens se mostraram preocupados com a comunidade que moram. Com consciência, discutiram, criticaram o trabalho de algumas secretarias e de alguns serviços públicos no município. Elaboraram propostas e praticamente definiram onde o gestor deve ou não aplicar os recursos no município para melhorar as condições de vida da população.


Eles, os jovens, não titubearam em falar nos olhos do prefeito e dos seus secretários, o que pensam da gestão. Chamaram para responsabilidade todos os secretários e o prefeito, sem o temor que um adulto tem diante do seu governante. Um exemplo de cidadania.


Os jovens foram mais além. Com a maior naturalidade, apontaram falhas e cobraram mais atitudes e menos conversa. Cobraram ações imediatas e em longo prazo. Exigiram que os problemas identificados durante as discussões dos pré-fóruns sejam resolvidos com celeridade e que não fiquem somente no papel. Disseram-se cansados de reclamar sem receber respostas práticas. Exigiram seus direitos, numa oportunidade inédita no município: A do espaço para falar e ser ouvido.


Mas, tem outra diferença. Nada adiantava se tudo isso fosse feito sem ter a outra parte pra ouvir: O gestor. Essa é a outra diferença. O prefeito Hélio participou ativamente das discussões dos pré-fóruns. Trabalhou e ajudou na elaboração de algumas propostas. Ouvi atentamente e diretamente as críticas e as sugestões dos jovens. Olho no olho. 


O prefeito recebeu com naturalidade as críticas e as cobranças. Coisa que não está acostumado ouvir no seu dia a dia. As críticas soaram com pureza e sem o partidarismo habitual que o governante não tem costume de ouvir. Os jovens dissecaram com propriedade os problemas que os afetam diariamente, mas que passam despercebidos pelos auxiliares do prefeito, e por passar desta forma, os problemas "mapeados" pelos os jovens não chegam ao seu conhecimento.


As cobranças com tamanha veemência, fizeram o prefeito Hélio ficar mais atento e começar conhecer como funciona os serviços públicos oferecidos por cada secretaria, graças ao "raio x" apresentado pelos os jovens. 


Alguns problemas identificados pelos jovens, já foram resolvidos de imediato por determinação do prefeito, e outros, o prefeito deve cobrar explicações dos seus auxiliares direto, os secretários.

  
É como disse a jovem Vitória, da comunidade de Baixa do meio, durante o 2º pré-fórum "O tempo de mudar é agora". Eu endosso dizendo "É agora ou nunca", Vitória. Que essas mudanças, Vitória, comecem logo, pois assim como você, os outros jovens vão estar atentos a cada ação das suas reivindicações. Cobrarão resultados e respostas práticas pelas as demandas levantadas, pois vocês têm conhecimento que o selo Unicef só será conquistado, pelos os resultados e pelas repostas dadas as suas perguntas, e assim garantindo o futuro próspero de uma geração.

Postagem e fotos: Marcos Fonseca

Nenhum comentário:

Postar um comentário