segunda-feira, 22 de setembro de 2014

O QUE É SER UM ADOLESCENTE?

A adolescência é uma fase caracterizada por mudanças, pelo conflito. O adolescente não sabe direito quem ele é. Percebe que deixa de ser criança, mas não sabe bem o que está se tornando, pois ainda não é um adulto. É uma fase de experimentação. 


O termo adolescente vem do latim adolescere, significa alimentar, denotando essa necessidade de precisar descobrir o mundo. Outra origem para o termo significa "crescer com dor". Há muitos anos se sabe que é uma fase de diferenciação, em que o jovem abandona a mundo infantil e começa adentrar no mundo adulto. Nem o próprio adolescente sabe direito quem ele é. Ficam perdidos nessa transição do mundo infantil de brincadeiras, jogos, lazer, poucas responsabilidades e uma crescente atração pelo mundo adulto. Pensando no aspecto físico, muitos jovens se angustiam com as mudanças sofridas, mudanças essas ocorridas entre 12 a 18 anos, fase da puberdade, como aumento do tecido, gorduroso, muscular e ósseo, surgimentos dos pelos pubianos aumentam de apetite e sono. As mudanças psicoemocionais ocorrem paralelamente às mudanças físicas. 


Tudo para um adolescente tem tamanhos exagerados; seus problemas são únicos e insolúveis e geralmente incompreendidos pelos adultos. Os adolescentes, seja qual for sua criação ou origem, tendem a ser mais "dramáticos" ou sensíveis aos estímulos externos. Uma simples bronca, um não é suficiente para "batidas de porta", gritos, declaração de ódio, reclusão. Ao mesmo tempo, em poucos minutos, pode tornar-se alegre, carinhoso, brincalhão. Logicamente essas alterações variam de indivíduo para indivíduo; cada adolescente vai apresentar suas características, alguns com mudanças bem significativas e drásticas, outros com mudanças mais lentas e discretas.

ETAPAS DA ADOLESCÊNCIA


Ao abordar o tema da adolescência, o autor José O. Outeiral fala de três etapas que não tem início e fim definidos com precisão e onde algumas características se confundem e outras não.

1. A ADOLESCÊNCIA INICIAL

Esta fase da adolescência tem o seu início em torno dos 10 anos estendendo-se até os 14 anos, aproximadamente. A principal caracterização deste período é a transformação corporal com as devidas alterações psíquicas.
Normalmente, nas meninas o amadurecimento ocorre mais cedo do que nos meninos. Nesta etapa da adolescência, uma característica é o isolamento e há uma mudança no jeito afetivo do adolescente ser: ele se torna explosivo, suscetível, mal humorado e dorme muito. 
Ele se fecha em seu quarto ou até no banheiro por um vasto período. O adolescente torna-se monossilábico e a desobediência passa a ser a tônica principal. Além disso, inicia a desordem, a falta de asseio e a despreocupação de si mesmo.

2. A ADOLESCÊNCIA MÉDIA

A presente etapa vai dos 14 aos 16 ou 17 anos, aproximadamente. Tem como característica principal tudo que está relacionado com a sexualidade. 
Relevante também, nesta etapa, é o surgimento da importância do aspecto grupal. O adolescente centra seu modelo no relacionamento que ele tem com o seu grupo de colegas e amigos.


3. ADOLESCÊNCIA FINAL
Esta fase da adolescência vai dos 16 ou 17 aos 20 anos. Nesta etapa se estabelecem os novos vínculos com os pais e acontece a adaptação ao novo corpo aos processos psíquicos do mundo adulto. Acontece também o rompimento da psicologia grupal e o adolescente busca uma maior independência onde ele procura inserir-se na sociedade em que vive.

III. CRISES NA ADOLESCÊNCIA

O termo "crise" origina do grego "krisis"e significa ato ou faculdade de distinguir, escolher, decidir ou resolver. O vocábulo é usado, pois, como parte integrante e positiva no processo de desenvolvimento do adolescente.
Tanto o menino como a menina que entra na adolescência inicia uma caminhada onde se dá lentamente o adeus à infância. O brinquedo, até então algo inseparável, começa a ser deixado de lado. Surge na memória um tempo que foi passando e que não voltará mais. Começa brotar um sentimento de perda que ocasiona a crise.



1. CRISE DE IDENTIDADE

A identidade é a consciência que a pessoa tem de si mesma como alguém que integra o mundo real existente.

A crise de identidade está centrada na necessidade que o adolescente tem de ser ele mesmo na procura de uma definição de seu self ("o self é tudo aquilo que sabemos, sentimos, vivenciamos como parte de nós mesmos. É tudo aquilo que nos conforma e compõe. É o objeto central do ego".), para assim romper com sua infância e conseguir se firmar como pessoa.



A crise de identidade é tida como ponto central na adolescência. A palavra crise é utilizada por haver uma mudança em ebulição, um processo de ruptura, de caos, que vai determinar a organização ou estruturação do indivíduo.

A identidade, na adolescência, se processa por uma série de identificações: num primeiro estágio, há uma forte identificação com a mãe, depois com o pai e com os outros membros da família e por último, há uma identificação com os professores, ídolos, e amigos.

2. CRISE DE AUTORIDADE
A crise de autoridade, na adolescência, é algo bastante forte e se caracteriza pelo confronto. 
Há uma atitude de rebeldia e muitas vezes até de desrespeito para com o adulto, especialmente para com os pais e outras pessoas que têm autoridade ou exercem determinada função.
A oposição visa, primeiramente e, sobretudo o meio familiar: o adolescente, para provar a si mesmo a sua independência, defende sempre posições contrárias às de seus pais e outros adultos. 
Ele também não aceita ser orientado na escolha dos amigos, das leituras, diversões e posições. O adolescente é um eterno reivindicador.

3. CRISE SEXUAL

A crise sexual é considerada a crise mais complexa da adolescência. Há, nesta fase, uma reelaboração total do mundo sexual que transforma a estrutura infantil em uma estrutura adulta.
Em meio a esta fase de transição, o adolescente se desenvolve lentamente, o que acontece em diversas etapas. Há inicialmente a maturidade das gônadas e a mudança genital.
A crise sexual se instala a partir das transformações do corpo, o que exige uma adaptação à nova realidade. 


De um momento para outro o corpo do menino e da menina começa a se transformar em um corpo de homem ou mulher. Tudo isto os torna impacientes e descontentes, pois a imagem que o adolescente tem de si mesmo não corresponde ao seu ideal estético. 
O crescimento desordenado causa desconforto. Braços, pernas, pés e mãos tornam-se grandes e compridos. Emagrecem e espicham, ultrapassando, muitas vezes, os pais. O nariz parece ao adolescente pouco estético. Surgem as espinhas, e o suor passa a exalar um forte cheiro. A voz se modifica e é motivo para brincadeiras maldosas que irritam o adolescente.

Toda esta insatisfação leva os adolescentes a crises de desespero, que são ainda mais forte porque, nesta época, o adolescente tem necessidade de agradar ao sexo oposto.
O adolescente precisa aceitar o seu novo corpo e viver em paz com ele para alcançar um bom nível de relações com os outros.


IV- COMO ENCARAR A ADOLESCÊNCIA
Assim como cada momento da vida é único, a adolescência não deixa de ser uma fase incrível e única. Com certeza vai deixar saudades. Quando se é adolescente as descobertas são diversas.
FICA A DICA DE UM ADULTO:
A vida não é e nunca foi um parque de diversões: quando criança se tinha obrigações, temia pais e professores, cumpria regras – as coisas não mudam só por que virou um adolescente , pelo contrário, aumentam suas responsabilidades e obrigações . Costumo dizer que adolescência é um preparo, um estágio para o adultescer - o adulto tem regras e limites – é uma preparação ou um estágio para entrar nesse mundo novo.



POR ISSO AS REGRAS E LIMITES DA FAMÍLIA SEMPRE DEVERÃO VIR EM PRIMEIRO LUGAR -   os amigos são importantes nessa fase, mas poucos ficarão até o final – os pais, a família sim .
FAZER DOS PAIS SEUS ALIADOS AINDA É A MELHOR OPÇÃO. Aceitar a opinião dos pais, QUE JÁ TEM UMA VIVÊNCIA SOBRE OS PROBLEMAS DA ADOLESCÊNCIA E, PORTANTO SERÃO MELHORES CONSELHEIROS QUE OS AMIGOS QUE SÃO TÃO IMATUROS.

Mais importante é curtir essa fase, se interagir com o Mundo, descobrir o que é certo e errado – fazer o certo. Optar por uma vida saudável, sempre longe do que um dia poderá te fazer mal como: amizades que não são boas, ou seja, que curtem coisas diferentes dos valores que seus pais lhe ensinaram, não tenha vergonha ou receio de se afastar ou dizer “um não”, corra longe das drogas, álcool, gravidez indesejada, enfim, é só vivê-la não deixando a família e as responsabilidades que em qualquer fase da vida teremos.



Aproveitar ao máximo da adolescência, não a transforme num mundo chato, cheio de birras e revoltas – é só uma fase – parece eterna – mas passará rápido. Entenda que todas as pessoas passaram por isso.

Com certeza essa é uma das melhores fases da vida!

Fontes: Portal da Educação e Geo Informações

Nenhum comentário:

Postar um comentário