segunda-feira, 17 de novembro de 2014

SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, CONSELHO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE, ATRAVÉS DO NUCA REALIZARÃO A CAMPANHA "POR UMA INFÂNCIA SEM RACISMO" EM GUAMARÉ

A prefeitura municipal, secretaria de assistência social, conselho municipal dos direitos da criança e do adolescente -CMDCA, e o NUCA,  na busca pelo SELO UNICEF -edição 2013-2016 realizará mais uma ação neste dia 20 de Novembro, dia da consciência negra. Os adolescentes do NUCA(Núcleo de cidadania adolescente) irão realizar ações simultâneas  em Guamaré e em Baixa do Meio. Campanha"Por Uma Infância Sem Racismo"

Seria possível uma infância sem racismo?

Seria possível termos todas as crianças de até 1 ano de idade sobrevivendo?
Seria possível um Brasil com todas as crianças – sem faltar nenhuma delas – tendo seu nome de família assegurado no registro civil de nascimento?
Seria possível termos todas as crianças – sem faltar nenhuma delas – com acesso a educação integral?
Seria possível termos todas as crianças livres dos efeitos da discriminação racial?
Depende de nós!
A discriminação racial persiste no cotidiano das crianças brasileiras e se reflete nos números da desigualdade entre negros, indígenas e brancos.
Com a campanha Por uma infância sem racismo, o UNICEF e seus parceiros fazem um alerta à sociedade sobre os impactos do racismo na infância e adolescência e a necessidade de uma mobilização social que assegure o respeito e a igualdade étnico-racial desde a infância.
Programação: 
Baixa do Meio
07:30h- Pit stop nas escolas 
Escolas: Sebastiana Ricardo - Centro Infantil Maria do Socorro - Escola Estadual Nádia Câmara
- Se desligue do preconceito em 10 passos (folder da Unicef);
- Apresentação de roda de capoeira;
- Apresentação de musicas afro;
PINTURA AFROS EM CAMISAS 
08:00h - Blitz " por uma infância sem racismo, entre e defenda essa causa"
local: Rodoviária de BAIXA DO MEIO
Guamaré
Programação: 
13:30h- Pit stop nas escolas 
Escolas: Centro Infantil Olindina - José Silvino - Francisca Freire - Benvinda
- Se desligue do preconceito em 10 passos (folder da Unicef);
- Pintura nos rosto das crianças afro; 
PINTURA AFROS EM CAMISAS 
15:00h - Blitz " por uma infância sem racismo, entre e defenda essa causa"
local: Frente da secretaria de obras

Dez maneiras de contribuir para uma infância sem racismo


1. Eduque as crianças para o respeito à diferença. Ela está nos tipos de brinquedos, nas línguas faladas, nos vários costumes entre os amigos e pessoas de diferentes culturas, raças e etnias. As diferenças enriquecem nosso conhecimento.
2. Textos, histórias, olhares, piadas e expressões podem ser estigmatizantes com outras crianças, culturas e tradições. Indigne-se e esteja alerta se isso acontecer – contextualize e sensibilize!
3. Não classifique o outro pela cor da pele; o essencial você ainda não viu. Lembre-se: racismo é crime.
4. Se seu filho ou filha foi discriminado, abrace-o, apoie-o. Mostre-lhe que a diferença entre as pessoas é legal e que cada um pode usufruir de seus direitos igualmente. Toda criança tem o direito de crescer sem ser discriminada.
5. Não deixe de denunciar. Em todos os casos de discriminação, você deve buscar defesa no conselho tutelar, nas ouvidorias dos serviços públicos, na OAB e nas delegacias de proteção à infância e adolescência. A discriminação é uma violação de direitos.
6. Proporcione e estimule a convivência de crianças de diferentes raças e etnias nas brincadeiras, nas salas de aula, em casa ou em qualquer outro lugar.
7. Valorize e incentive o comportamento respeitoso e sem preconceito em relação à diversidade étnico-racial.
8. Muitas empresas estão revendo sua política de seleção e de pessoal com base na multiculturalidade e na igualdade racial. Procure saber se o local onde você trabalha participa também dessa agenda. Se não, fale disso com seus colegas e supervisores.
9. Órgãos públicos de saúde e de assistência social estão trabalhando com rotinas de atendimento sem discriminação para famílias indígenas e negras. Você pode cobrar essa postura dos serviços de saúde e sociais da sua cidade. Valorize as iniciativas nesse sentido.
10. As escolas são grandes espaços de aprendizagem. Em muitas, as crianças e os adolescentes estão aprendendo sobre a história e a cultura dos povos indígenas e da população negra; e como enfrentar o racismo. Ajude a escola de seus filhos a também adotar essa postura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário