sábado, 15 de outubro de 2016

SECRETARIAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E SAÚDE DE GUAMARÉ LEVAM A IV SEMANA DO BEBÊ DIRETAMENTE PARA AS COMUNIDADES RURAIS DE QUILOMBO, MORRO DO JUDAS E PONTA DE SALINA


Como estamos em constante evolução, este ano uma das novidades da Semana do Bebê foi desenvolver ações nas próprias comunidades de Guamaré, ao invés de concentrá-las em apenas uma localidade. A fim de atingir maior público, os técnicos da Secretaria Municipal de Assistência Social, junto com a Pastoral da Criança e técnicos da Saúde, montaram uma estrutura para realizar a Semana do Bebê, concentrando as localidades de Quilombo, Morro do Judas e Ponta de Salina no sábado (08/10), e Nova Jerusalém, Encruzilhada e Umarizeiro no domingo (09/10).




A abertura dos trabalhos realizados nas comunidades contou com a presença da Secretária de Assistência Social, Marisa Rodrigues que ressaltou a importância de levar essas informações e serviços ao público prioritário na IV Semana do Bebê nessas localidades que apresentam um número significante de crianças de 0 a 6 anos, portanto toda uma estrutura técnica em pleno final de semana a serviço da população, objetivando uma causa maior que é desenvolver a infância de Guamaré/RN.





No sábado, o evento foi realizado no ESF (Estratégia Saúde da Família) de Quilombo, abrangendo as comunidades do Morro do Judas e de Ponta de Salina, e no domingo, foi a vez da realização do evento na Escola Municipal do Assentamento Umarizeiro, atendendo as comunidades do assentamento Encruzilhada e do Loteamento Nova Jerusalém. Para essa ação, foi montada estrutura com duas tendas e palco para realização das atividades e apresentação de uma peça teatral intitulada: “A Capa da Coragem”, de autoria e interpretação dos adolescentes do NUCA, sob a direção do coordenador Caio Farias. As atividades aconteceram praticamente em conjunto, abarcando ao mesmo tempo gestantes, crianças e público em geral.





Numa das tendas, aconteceram palestras realizadas pelos técnicos da Saúde e da Assistência Social. A primeira palestra foi com a psicóloga Bárbara Fernandes, que discorreu um pouco sobre os cuidados com o bebê desde o momento da concepção, sobre a necessidade de amor, carinho e afeto que toda criança precisa, mas também disciplina e limites. A assistente social Laís Galdino fez um trabalho sobre a importância da família no cuidado às crianças de 0 a 6 anos, e as enfermeiras Maria Luísa e Rayanne Oliveira falaram sobre o Programa CeD (Crescimento e Desenvolvimento Infantil) e a importância da vacinação. Por fim, a assistente social Amanda Moura realizou uma dinâmica com o público para tratar de uma questão delicada: violência contra criança, explicando de forma lúdica e a partir do conhecimento do público o que significava negligência, maus tratos, abuso e exploração.





Na outra tenda funcionou o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) dos CRAS, voltado para crianças, e que levou atividades lúdicas para as diferentes faixas etárias. O Marco Legal, bem como o Plano Nacional pela Primeira Infância, instituiu o ato de brincar como direito das crianças, então foram realizadas várias dinâmicas que mexem com o corpo, mente e imaginação das crianças, além de estimula-las a pensar e falar sobre a cidade que desejam para viver.
Num momento mais intimista, o pessoal da Pastoral da Criança (Lucila. Sayonara e Ana Modesto), junto à enfermeira Gabriela Beserra e a Psicólogas dos CRAS (Nádia e Tayonara) e da Alta Complexidade (Geisa), se juntou numa Roda de Conversa com as gestantes para falar sobre os percalços da gravidez, os medos, humores, mudanças físicas, enfim, tudo que acomete a mulher neste momento delicado e sublime. 






A enfermeira Gabriela tratou da importância da amamentação tanto para saúde da mãe quanto do bebê. A Pastoral da Criança falou sobre os cuidados com os primeiros mil dias de vida da criança, destacando a importância desse cuidado desde a gestação, realizando a pré-natal e as vacinas necessárias para garantir a saúde do bebê. O momento foi finalizado com uma dinâmica sobre os sentimentos evocados neste período, no qual a gestante foi convidada a sentir o próprio corpo e descobrir-se como mãe. Outros temas abordados durante a Roda de Conversa foram a importância do Registro Civil para garantia de direitos da criança, e o mais complexo, tratado com a técnica de referência Geíza Leôncio, sobre a adoção.



As atividades foram encerradas em grande estilo com a primeira peça autoral dos meninos do NUCA, “A CAPA DA CORAGEM” que abordou temática do medo que a criança tem de dormir sozinha e no escuro. Todo público presente se juntou para prestigiar o momento cultural, que despertou risos nas crianças, adultos e técnicos presentes. A criação do NUCA foi estratégia do Selo UNICEF e é coordenado pelo senhor Caio Farias, e tem dado excelentes frutos na realização de eventos lúdicos e culturais em Guamaré. Ao final, todos foram convidados a fazer um lanche, encerrado assim os dois dias da Semana do Bebê nas Comunidades de Quilombo, Morro do Judas e Ponta de Salina.








Nenhum comentário:

Postar um comentário