segunda-feira, 27 de abril de 2015

Deu no Novo Jornal: Em Guamaré tem meninos bons de bola.

Quando o português Rui Almeida chegou à pequena Guamaré, no interior do Rio Grande do Norte, viu mais que apenas um novo lugar para morar. Com doze anos de experiência como treinador profissional em terras lusitanas, ele se surpreendeu com o potencial dos meninos da periferia nas peladas em campos de barro.


“É impressionante como realmente o brasileiro tem muito potencial no futebol. Mas é preciso olhar para esta realidade”, avaliou. Ele olhou, e desafiou o prefeito do município a implantar o que hoje é um dos maiores projetos de formação inicial de futebol no Rio Grande do Norte, envolvendo mais de 400 crianças e adolescentes. O “Livro na mão, bola no pé” pretende promover formação cidadã através do esporte e garantir a permanência das crianças na escola, espantando o fantasma da evasão escolar. As atividades começaram em maio do ano passado, quando o português deixou Lisboa para construir uma nova vida no Brasil.


A consistência do projeto e seu grau de abrangência conquistaram o prefeito do município, Hélio Miranda, que decidiu apostar nas ideias do treinador e implantar a ação, junto à Secretaria Municipal de Esportes. Além dos dois campos de treinamento – um em Guamaré e outro no distrito de Baixa do Meio – os meninos e meninas recebem fardamento, chuteiras, meiões e todo material de treino. O ritmo dos treinamentos é puxado, mas não falta entusiasmo. “Todos os dias temos treinos com as diversas turmas, desde os pequenininhos aos maiores. E temos notado uma participação muito grande deles”, comenta o idealizado Rui Almeida. Em campo, mais que apenas táticas e estratégias de jogo. “Há todo um trabalho técnico, teórico também, para que eles entendam o futebol de uma forma mais ampla, de uma maneira profissional. Sem contar na questão cidadã, que é um dos nossos fortes. Não queremos formar apenas atletas, mas cidadãos melhores”, explica a educadora física Nara Dias, coordenadora de projetos esportivos da Secretaria de Esportes.


É ela quem acompanha o rendimento e frequência escolar dos alunos atendidos pelo projeto. “Os resultados tem sido bons e esperamos que isso vá melhorando ainda mais neste ano”. De acordo com Rui Almeida, a experiência profissional na Europa lhe mostrou que a formação de base é um segredo importante para o desenvolvimento de um atleta profissional. “Vemos aqui crianças que já demonstram um potencial grande para o futebol, mas precisam de apoio. Essa é uma das funções do projeto, aliado ao cuidado com o desenvolvimento do aluno em sala de aula. Não adianta só vir jogar, tem que estar bem com os estudos”, garante.


Cauã, de oito anos, é um dos meninos que já fizeram do campo sua segunda casa. Faz de tudo para não faltar aos treinos e, no gramado, faz o possível para ser um dos melhores. Na cabeça, o sonho comum a todos que estão no projeto: ser o próximo Neymar do futebol brasileiro num futuro que esperam não estar tão longe. No toque com a bola, o menino já mostra intimidade e entusiasmo. A organização e tamanho do “Livro na mão, bola no pé” tem atraído os olhares de prefeituras da região e de clubes de futebol do interior. “Já estamos participando de pequenos torneios com outras cidades e buscamos oferecer aos meninos uma estrutura profissional, como ônibus confortável para transporte e até hotel. Isso mostra dignidade no trato com as crianças”, explica Nara Dias.

SELO UNICEF 

Quando decidiu apostar na ideia, o prefeito de Guamaré, Hélio Miranda já sabia que o sucesso do projeto seria fundamental para uma luta que está envolvendo vários setores da prefeitura: a conquista do Selo Unicef – Município Aprovado. O selo é um reconhecimento internacional que o município pode conquistar pelo resultado dos seus esforços na melhoria da qualidade de vida de crianças e adolescentes. Para isso, a Unicef leva em consideração um diagnóstico de dados sobre o município.
Com dados concretos e participação popular, o município tem condições de rever suas políticas e repensar estratégias de forma a alcançar os objetivos buscados, que estão relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. “O projeto Livro na mão, bola no pé é uma das ações que têm sido desenvolvidas pela equipe pensando na melhoria da qualidade de vida das crianças da nossa cidade. Assim como este projeto, várias ações estão sendo realizadas em outras secretarias, visando esta conquista importante que é o Selo Unicef”, comentou o prefeito.

PENSANDO GRANDE

Com o grande número de crianças envolvidas, o projeto já começa a ser conhecido em meio à população. Para aqueles mais próximos do futebol, trabalhar a formação de base é também pensar no futuro do futebol profissional da cidade. O único clube profissional de futebol, o Guamaré Esporte Clube, participou pela primeira vez da primeira divisão do Campeonato Estadual de Futebol em 2007, mas não conseguiu se manter na competição. Em 12º lugar, foi rebaixado para a segunda divisão, que havia conquistado no ano anterior. “Temos um bom número de adolescentes que tem trabalhado de forma séria e comprometida, por isso não descartamos a possibilidade destes meninos serem uma alternativa no sonho de restabelecer o futebol profissional de Guamaré”, conta Rui.

FUTEBOL TAMBÉM É COISA DE MENINA


No meio das centenas de meninos, um tom rosa chama a atenção. São as meninas do time feminino do projeto “Livro na mão, bola no pé”. Logo que começou as atividades em Guamaré, o treinador Rui Almeida percebeu o interesse de algumas meninas em participar dos treinos. “Desde a concepção já tínhamos imaginado esta possibilidade. O futebol não é mais território exclusivamente masculino”, explicou. A equipe feminina é formada por mais de vinte meninas de Guamaré que levam a sério o trabalho e mostram bons resultados. No primeiro torneio intermunicipal disputado pela equipe, elas conquistaram o terceiro lugar, trazendo para casa a medalha de bronze. Mais que o placar das partidas, a organização da equipe chamou a atenção de quem estava participando do torneio. Enquanto as demais delegações ficaram concentradas num ginásio da cidade onde ocorreu o evento (Santa Cruz), as meninas do projeto e toda a equipe de apoio ficaram num hotel da cidade.



“Acreditamos que através do esporte é possível oferecer condições para que crianças e jovens possam ter um estímulo a mais em seu processo de crescimento enquanto cidadão. Por isso levamos tão a sério a forma com que lidamos com estes projetos”, comenta a secretária de esportes de Guamaré, Larissa Mayara.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

O SEU BEBÊ CONTA COM O MAIS NOVO TESTE. É O TESTE DA LINGUINHA!



A realização do teste da linguinha é de extrema importância para o desenvolvimento da criança.
O exame consiste em verificar se existe alteração no frênulo (conhecido como freio), que é a membrana que liga a parte inferior da língua ao assoalho (ou a base, como preferir) da boca.
É importante que seu bebê faça o exame o mais cedo possível, preferencialmente no primeiro mês de vida, pois uma eventual má formação da membrana da língua pode prejudicar seriamente a amamentação e o desenvolvimento da fala.

Este exame é particular e é realizado em Guamaré pela fonoaudióloga Elly Danny. Mais informações pelo telefone: 9944-8012 ou no email: Elly-danny@hotmail.com

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAMARÉ, SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, ATRAVÉS DO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE REALIZARAM A II CONFERÊNCIA DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE GUAMARÉ

O Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Guamaré (CMDCA), vinculado a Secretaria Municipal de Assistência Social – SEMAS realizou nesta terça-feira (14/04), a II Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Guamaré. 
O respectivo evento teve início a partir das  08hs no Clube Municipal de Guamaré e teve como conferencista convidada a Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, mestre em serviço social Elisângela Cardoso de Araújo Silva na qual fez a Palestra Magna sob o tema: “Política e Plano dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes – Fortalecendo os Conselhos de Direitos da Criança e do Adolescente”.

Essa conferência foi o foro máximo de debate entre os segmentos da sociedade em todos os níveis de atuação na defesa, garantia e assistência á criança e ao adolescente no município de Guamaré. 


E teve como objetivo promover a construção coletiva das propostas de ações da política e do Plano Decenal dos Direitos da Criança e Adolescentes, a partir do fortalecimento dos conselhos voltados para meninos e meninas e de contra a partida a escolha dos delegados para representar o município na estadual.


Os delegados que tiveram direito a voz e voto, foram eleitos antecipadamente nas Conferências Livres realizadas no município nos dias 29 e 30 de outubro de 2014, no distrito de Baixa do Meio e na sede do município, sendo escolhidos 30 adolescentes do Núcleo de Cidadania dos Adolescentes – NUCA.

A conferência teve como público alvo, participantes que atuam nas politicas públicas voltadas para crianças e adolescentes, jovens adolescentes, representantes da sociedade civil e governo, conselhos, conselho tutelar e autoridades.

No período da tarde, após a apresentação cultural com o coral “Canto Jovem” do Projeto “Criança Petrobras”, foram divididos por tema os grupos de discussões, que teve como base três eixos: Oficina Eixo 02: Proteção e Defesa dos Direitos; Oficina Eixo 03; Protagonismo e Participação de Crianças e Adolescentes e a Oficina Eixo 04; Controle Social de Efetivação dos Direitos.

O processo de apreciação e aprovação do relatório final deu-se através das propostas de cada oficina; discussão das propostas pela plenária. E encaminhada para a mesa relatora coordenada pela presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – Marisa Rodrigues da Silva, que submetia as propostas para a votação pela plenária e era aprovada a proposta que obtivesse a maioria de votos.

CMDCA escolheu os 08 delegados e seus suplentes para conferência estadual, conforme orientação do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do adolescente (CONANDA) avaliou e compartilhou as ações e experiências do poder público municipal nas ações efetivas para crianças e adolescentes no município de Guamaré, além de debater a realidade desse público. 








Os que irão representar o município de acordo com cada segmento, são;
Maria Helena Maciel Bezerra (adolescente) – eleita com 11 votos e a suplente Renata Silva de Araújo – eleita com 8 votos
Leonilson dos Santos Oliveira (adolescente) – eleito com 13 votos e o suplente Deivid da Silva Souza com 06 votos.

Conselheiro Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (representante da Sociedade Civil) Titular: Adelson de Gois, eleito com 15 votos - Suplente: Sayonara de Morais Silva Bezerra.

Conselheiro Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, representante Governamental: Titular- Gabriela Solano, eleita com 14 votos.

Conselheiro do Conselho Tutelar: Titular- Maria da Dores Simões, eleita com 23 votos.
Representante da Secretaria Municipal de Assistência Social: Titular- Laís Galdino, eleita com 12 votos- Suplente Maria da Conceição Xavier, eleita com 12 votos.
Representante da Secretaria Municipal de Saúde: Titular- Eliane Guedes, eleita com 23 votos.
Representante da Secretaria Municipal de Educação:Titular- Jacqueline Fonseca de Queiroz, eleita com 22 votos.
Representante da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer: Titular - Nara da Silva Dias, eleita com 23 votos.


Feito a escolha dos Delegados que representarão o município de Guamaré na Conferência Estadual, a Presidente do CMDCA - Marisa Rodrigues, deu por encerrada a II Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, agradecendo e destacando a importância da presença de todos, desejando uma exitosa participação na futura Conferência Estadual.  

segunda-feira, 13 de abril de 2015

O CONSELHO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE VINCULADO A SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL REALIZA A II CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE GUAMARÉ.


O Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Guamaré (CMDCA), vinculado a Secretaria Municipal de Assistência Social - SEMAS realiza nesta terça-feira (14/04), a II Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Guamaré. O respectivo evento acontece a partir das  08hs no Clube Municipal de Guamaré.

Teremos como conferencista convidada a Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, mestre em serviço social Elisângela Cardoso de Araújo Silva na qual fará a Palestra Magna sob o tema: “Política e Plano dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes - Fortalecendo os Conselhos de Direitos da Criança e do Adolescente”.

O debate terá como base cinco eixos: Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes; Proteção e Defesa dos Direitos; Protagonismo e Participação de Crianças e Adolescentes; Controle Social e Efetivação dos Direitos e Gestão da Politica Nacional dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes.

O CMDCA também irá escolher os delegados para conferência estadual, conforme orientação do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do adolescente (CONANDA), avaliar e compartilhar as ações e experiências do poder público municipal nas ações efetivas para crianças e adolescentes no município de Guamaré, além de debater a realidade desse público.

A conferência terá um público participante que atuam nas politicas publicas voltada para crianças e adolescentes, jovens adolescentes, representantes da sociedade civil e governo, conselhos, conselho tutelar e autoridades. As inscrições são gratuitas e acontecem a partir das 8h da manhã de terça-feira (14), no local do evento.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

QUEDA NO NÚMERO DE FILHOS É MAIOR ENTRE BENEFICIÁRIAS DO BOLSA FAMÍLIA

Dados da Pnad revelam que diminuição na taxa de natalidade é maior entre os 20% mais pobres da população


Famílias que recebem o benefício do Bolsa Família tiveram menos filhos que a média brasileira entre os anos de 2003 e 2013. Enquanto o número de crianças de até 14 anos caiu 10,7% no país, entre os 20% mais pobres do País, porcentagem que coincide com o público beneficiário do programa, a queda foi ainda maior: 15,7%. Os números foram coletados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) e divulgados pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS). 

No Nordeste, houve uma diminuição de 26,4% de filhos entre os mais carentes no período analisado. Em 2013, as mães com maiores dificuldades financeiras nessa região tinham, em média, dois filhos. No Brasil, essa média era de 1,6. O governo viu nos resultados uma forma de quebrar o preconceito de que as mães beneficiárias do Bolsa Família procuram ter mais filhos para receber mais dinheiro do programa. 

— Atribuem aos mais pobres um comportamento oportunista em relação à maternidade, como se essas mães fossem capazes de ter mais filhos em troca de dinheiro. Isso é puro preconceito. É óbvio que este valor (do Bolsa Família) não paga o leite da criança e as despesas que virão depois. Além disso, o preconceito parte do princípio de que o que move as pessoas para a maternidade ou a paternidade é apenas uma motivação financeira — afirmou a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello. 

Beneficiários do Bolsa Família recebem R$ 35 mensais por filho de até 15 anos. Nas famílias extremamente pobres, sem nenhuma renda, esse valor pode chegar até R$ 77. 

Entre os motivos considerados pelo ministério para a queda da fecundidade estão o maior acesso à informação sobre os métodos contraceptivos e sobre a sexualidade, o aumento da escolaridade da mulher jovem, a ampliação da urbanização e o acesso aos serviços médicos. 

Fonte: O Globo